Em meio a pandemia, festas clandestinas continuam movimentando as noites de Juazeiro


Imagem Ilustrativa


Em meio a pandemia do Novo Coronavírus, as noites de Juazeiro têm sido movimentas por festas clandestinas, que tem aglomerado uma grande quantidade de pessoas.


A redação do Cartaz da Cidade recebeu uma denúncia de um homem que preferiu não ser identificado, onde o mesmo denuncia uma sequência de shows realizados por uma banda no município.


No print enviado, é possível observar que o artista divulgou uma agenda de shows na última sexta-feira (16), onde divulgava que iria realizar uma sequência de eventos em Juazeiro e na vizinha cidade, Petrolina.



O cidadão, que trabalha com o setor de eventos na região do Vale do São Francisco, mostrou sua indignação com os eventos realizados. “Isso é um absurdo, porque nós que somos artistas da terra não podemos realizar eventos e estamos sem trabalhar há muito tempo e enfrentando uma dificuldade tremenda para sustentar nossas famílias, e para realizarem as festas clandestinas, os promotores de eventos contratam artistas de fora, enquanto nós estamos proibidos de trabalhar. A fiscalização tem que ser intensificada, estão esquecendo que nossa região tem uma grande quantidade de chácaras onde as pessoas tem realizado diversas festas clandestinas”, disse o denunciante.


A Prefeitura Municipal de Juazeiro convalidou o Decreto Estadual que flexibiliza medidas de enfrentamento à pandemia e que autoriza a realização de eventos e atividades com público inferior a 100 pessoas, mas continuaram proibidos shows e festas, públicas ou privadas, independentemente do número de participantes, até o dia 23 de julho.


Estão autorizados, apenas, a realização de eventos desportivos coletivos e amadores, mas sem a presença de público. Cinemas e teatros poderão funcionar desde que obedeçam a limitação de 50% da capacidade do local. Poderão também funcionar museus, parques de exposições e espaços congêneres, desde que seja garantido o distanciamento mínimo de 1,5m, sendo vedada a realização de excursões para visitações desses equipamentos. Atos religiosos litúrgicos e academias estão permitidos, respectivamente, desde que respeitem o limite de 50% da capacidade do local.


A gestão divulga que também tem realizado fiscalizações através da Secretaria de Meio Ambiente e Ordenamento Urbano (SEMAURB), Companhia de Segurança, Trânsito e Transporte, Guarda Municipal, com o apoio também da Polícia Militar. Segundo a Prefeitura, as equipes percorrem bares, restaurantes e espaços de eventos nos fins de semana na cidade.


Da Redação - Caíque Lima

Comente e Compartilhe!