Moradores questionam qualidade da água para consumo em Juazeiro


O Cartaz procurou o SAAE para informações sobre o tratamento e a colocação de CaO nos canais e riachos


A aposentada Regina Glaucia Rodrigues, 70 anos, chegou em casa e vomitou após sentir náuseas durante toda a tarde. Ao refletir sobre o que poderia ter causado essa reação na última terça-feira (20), a mesma afirmou que "só pode ser a água", disse enfática. À redação do Cartaz da Cidade, a mulher relatou que outros familiares na sua residência tiveram além de enjoos, diarreia e dor de cabeça. Segundo ela, uma vizinha relatou que no local onde trabalha, três pessoas tiveram sintomas semelhantes.


A Prefeitura de Juazeiro divulgou ações de limpeza nos canais, antes fluviais, e a colocação de CaO em riachos que cortam o município. O Serviço Autônomo de Água e Esgoto - SAAE informou que "tem aplicado o óxido de cálcio (CaO)". Segundo a autarquia, a substância "altera o PH da água e inibe o ciclo de vida da larva. Isso evita a proliferação do mosquito e é uma das ferramentas de controle do manejo ambiental”, como explicou em nota o diretor de Vigilância em Saúde, Djalma Amorim.


Alguns moradores questionaram se essa ação não pode estar alterando as propriedades da água e causando os sintomas relatados. A substância CaO pode ser absorvida pelo solo e através de aquíferos - água subterrânea - ir para o Rio São Francisco, de onde a água é tratada para as torneiras dos juazeirenses.


Nesta quinta-feira (22), a assessoria de imprensa do SAAE divulgou que "já foram aplicadas 4,8 toneladas de hidróxido de cálcio, em mais de 7 km de riachos na cidade". Ainda de acordo com a nota, "a equipe realizou nova aplicação no Riacho do Macarrão e em sua extensão. A previsão é que a ação reduza as muriçocas e melhore as noites dos juazeirenses, a começar pelos Bairros: Argemiro, Jardim Flórida, João XXIII, Jardim Vitória, Lomanto Júnior, e Novo Encontro. Na sequência, as equipes irão atuar nos riachos que cortam os Bairros Loteamento Barranqueiro, Dom Thomaz e posteriormente Alto do Alencar e Alto do Cruzeiro", detalhou a nota.


O Cartaz da Cidade procurou o SAAE para esclarecer sobre o processo de colocação do CaO e os cuidados no tratamento da água da cidade. Aguardamos o retorno das informações por meio da Assessoria de Imprensa do SAAE.


Iana Lima - Jornalista

Comente e Compartilhe!