Com novo reajuste da taxa de água em PE, petrolinenses sentirão o impacto

O impacto para mais é de 11,9% a partir do mês de agosto


Com o novo reajuste da água em Pernambuco, autorizado, na última terça (20) com aumento de 11,9% na conta de água e esgoto pelo governo, petrolinenses já sentem coçar o bolso com mais um sinal de inflação nas contas domésticas. O reajuste tarifário anual foi apresentado pela Agência de Regulação de Pernambuco (Arpe) e publicado na edição desta terça-feira (20) do Diário Oficial do Estado. Começa a valer a partir do dia 19 de agosto.


Moradores de Petrolina reclamam de serviços deficitários e cobranças de altas taxas na cidade. “Por onde a gente passa em Petrolina tem um trabalho mal executado pela Compesa, inacabado e ainda assim nossos representantes políticos ainda proporcionam para a gente mais um aumento, isso é uma vergonha, a Compesa detém a maior arrecadação do município, é exatamente por isso que existe um a briga política. O prefeito doido para municipalizar e a Oposição contra essa medida. Se não tivesse uma arrecadação milionária ninguém estava brigando para assumir esse pepino”, pontua Adnael Duarte, morador do Bairro José e Maria em conversa com a equipe de reportagem do Cartaz da Cidade.


No Estado uma conta de R$ 100, por exemplo, passa a custar R$ 111,90. O reajuste é válido para todas as categorias de clientes da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa): residencial (normal e tarifa social), comercial, industrial e pública.


Segundo a Arpe, o aumento da taxa pelos serviços de abastecimento de água e de coleta e tratamento de esgotos sanitários prestados pela Compesa tem o objetivo de compensar os efeitos da inflação do período de 1º de julho de 2020 a 30 de junho de 2021.


Mônia Ramos Jornalista

Comente e Compartilhe!