A importância da fisioterapia no tratamento de pacientes com COVID-19



Pode parecer repetitivo, mas precisamos falar a respeito da COVID-19. Os sintomas da doença são diversos, desde alteração do paladar, alterações gastrointestinais, dor de cabeça. Porém há um sintoma que vem sendo citado constantemente, assim como é motivo de preocupação, a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS).


A SARS é caracterizada, dentre outros sintomas, por dispneia (dificuldade de respirar), causada pela baixa da quantidade de oxigênio no organismo. O oxigênio (O2) é necessário para a manutenção dos tecidos, para se manterem vivos. Quando esse percentual reduz significativamente, surge a necessidade do suporte, por meio externo.


Como essa falta de oxigênio afeta a dificuldade de respirar? Vamos entender.


Com já foi dito antes, o oxigênio é essencial para que os tecidos se mantenham vivos. Para isso, ele precisa circular por todo nosso corpo, este é carregado pela hemoglobina (célula do sangue). Nós inalamos o ar, quando respiramos, que vai para os pulmões, onde acontece a troca do CO2 por O2, que, por sua vez, se distribui para todo nosso corpo.

Mas para que o sangue, rico em oxigênio, possa circular por todo nosso corpo, nós precisamos do coração para bombear o líquido. Está aí a relação de causa e efeito. Se não há oxigênio suficiente para nutrir os tecidos, precisamos respirar mais vezes, para tentarmos obter mais oxigênio e, com isso, nossos órgãos (coração e pulmão) precisam trabalhar mais rápido, para que não falte O2. Mas, se essa falta de oxigênio persiste por um longo período, há a necessidade de suporte externo.



Além disso, para que tenhamos a capacidade de inspirar (encher o pulmão de ar) e expirar (colocar o ar para fora dos pulmões), contamos com um músculo essencial: o diafragma. Assim, como qualquer músculo do nosso corpo, se trabalhar de forma excessiva, tenderá a cansar, e, aos poucos, apresentará dificuldade para manter a entrada e a saída de ar dos pulmões. Exatamente por esse motivo a preocupação dos profissionais de saúde em ofertar oxigênio, o mais rápido possível, aos pacientes que apresentam SARS.



Para os pacientes que apresentam dificuldades graves para respirar e necessitam de internamento em uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva), deverão ser oferecidos cuidados específicos de diversos profissionais. Contudo, a fisioterapia desempenha um papel essencial no acompanhamento desses pacientes. São os fisioterapeutas que ficam responsáveis para fazer a oferta de oxigênio de maneira adequada.


Os ajustes dos ventiladores mecânicos, por exemplo, são de responsabilidade dos fisioterapeutas, pois cabe a estes profissionais avaliar o paciente e eleger a melhor estratégia para reverter o quadro de dispneia. Vale lembrar que oxigênio é benéfico ao organismo, mas, se ofertado de maneira inadequada, poder-se-á causar problemas graves ou até mesmo a morte.


Aproveitando a oportunidade, vamos esclarecer que as UTIs, como o mesmo nome diz, são unidades que prestam cuidados de maneira intensiva (24 horas ininterruptas). Então, vamos deixar de imaginar que todos os pacientes que estão nas UTIs estão em eminência de morte.


Mas afinal, o que faz um fisioterapeuta no cuidado de pacientes com COVID-19?


Uma das técnicas é a oxigenioterapia, que consiste em ofertar oxigênio ao paciente, através de máscaras ou cateter nasal, nos casos que ainda não necessitam de suporte ventilatório (ventilador mecânico). Também conhecida como baixo fluxo.



Outro recurso é a ventilação mecânica. Nesse caso, é necessária a inserção de um tubo na traqueia, mais conhecido como “entubar”, diretamente até ao pulmão, para que seja realizada a oferta do oxigênio. O ajuste do ventilador mecânico requer bastante atenção e cuidado. Nesse caso é preciso regular os níveis de CO2 e O2 no organismo.



O fisioterapeuta não cuida apenas do sistema cardiopulmonar, mas também do sistema músculo esquelético. Pacientes internados tendem a perder massa muscular e força. Portanto é imprescindível que sejam feitas mobilizações em todas as articulações mesmo que estejam inconscientes. Além de preservar a saúde das articulações, auxiliam no sistema cardiovascular.


Afinal, o profissional de fisioterapia atua em diversas áreas, essa é apenas uma delas.


Claro que, para os pacientes se recuperarem, há a atuação dos diversos profissionais de saúde, com conhecimentos e habilidades, que contribuem para o bem estar dos pacientes.“Vamos fazer a nossa parte também. Fiquem em casa e usem máscara. Os profissionais de saúde desistem de estar com suas famílias para cuidar da sua”.




Jucélia Almeida

Fisioterapeuta,

Especialista em Oncologia,

Mestranda em Ciências.

Siga-nos em nossas redes sociais

  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

Notícia

Desenvolvido por

© 2018-2019. Todos os direitos reservados.

CaJú Publicidade Ltda

CNPJ: 21.107.640/0001-75

Marca_CaJú_PNG.png

Av. Flaviano Guimarães, 333, Cajueiro, Juazeiro - Bahia - Brasil 48904-087