Abel Ferreira celebra classificação do Palmeiras à final: 'Uma das melhores derrotas da história'



A vantagem era confortável, mas a classificação do Palmeiras à final da Libertadores foi sofrida até o apito final do árbitro uruguaio Esteban Ostojich. Após vencer o jogo de ida por 3 a 0, o Verdão perdeu para o River Plate por 2 a 0, no Allianz Parque, na noite desta terça-feira (12) e ficou com a vaga na decisão da competição continental. Para o técnico Abel Ferreira foi uma das "melhores derrotas da história".

"Foi bem evidente depois do segundo gol que estávamos perdendo a vantagem, que não podíamos perder. Essa foi uma das melhores derrotas que eu e o Palmeiras tivemos na história, foi uma boa altura para perdermos", declarou na entrevista coletiva.

O River Plate fez 2 a 0 na etapa inicial. Já no segundo tempo, Ostojich precisou recorrer ao árbitro de vídeo três vezes. A primeira foi para detectar impedimento de Borré na jogada que seria o terceiro gol dos argentinos. Depois, ele voltou atrás na marcação de um pênalti em Matías Suárez ao rever o lance no monitor. E no final, o uruguaio recorreu novamente ao VAR e não assinalou outra penalidade favorável ao time de Buenos Aires. Com isso, ele deu sete minutos de acréscimos na etapa final. Diante do domínio dos visitantes, Abel Ferreira destacou também o jogo mental da sua equipe que soube suportar a pressão.

"Eu gosto muito da psicologia, é um dos componentes que eu adoro. A intensidade do sentimento da perda é o dobro da intensidade do lucro. O jogo hoje era muito mental", comentou.


"Na volta do vestiário eles estavam animicamente mais fortes, é perfeitamente normal. Temos que sofrer, conseguimos a classificação muito pelo jogo que fizemos na Argentina. No de hoje, o adversário foi superior a nós, não custa admitir. No primeiro fomos muito melhores, podíamos ter feito mais, mas hoje foi o fator psicológico que fez diferença no jogo", completou.

O Palmeiras volta a disputar uma final de Libertadores após 20 anos, sendo a última vez em 2000 quando perdeu o título para outro argentino, o Boca Juniors. Será a quinta decisão que o Verdão participa, as outras ocasiões aconteceram em 1961, 1968 e 1999, sendo esta a única vez que foi campeão.

O adversário do Palmeiras será conhecido na noite desta quarta (13), às 19h15. Após empatarem sem gols, Santos e Boca Juniors se enfrentam na Vila Belmiro. A final da Libertadores está marcada para o dia 30 de janeiro, um sábado, às 17h, no Maracanã.




Fonte: Bahia Notícias

Sua opinião é importante para nós. Faça o login e deixe seu comentário no rodapé de nossas matérias. O CARTAZ DA CIDADE agradece por sua participação.