Adversidades familiares em tempos de isolamento social



O coronavírus tem mudado rotinas, obrigando que todos redescubram novas formas de se relacionar e conviver como família, nesse período de quarentena.

A família é a instituição mais antiga que existe, foi gerada desde o início da criação do mundo. Mas, esse bem mais valioso no qual somos inseridos desde o nosso nascimento, por várias circunstâncias, vem sofrendo um grande processo de degradação ao longo dos anos. O isolamento social que surgiu com a pandemia do coronavírus, pode restaurar o relacionamento entre as famílias ou destruir de vez o conceito da família nos tempos modernos.



A base de qualquer pessoa é a família, é com ela, que iniciamos nosso aprendizado. É, no seio familiar, que achamos aconchego, afeto, amor e que podemos ser nós mesmos, sem sombras de aceitação. É nesse seio que nos sentimos protegidos e também formamos o nosso caráter, criando, assim, os nossos valores. É no ambiente familiar que começa a nossa socialização e surgem às primeiras regras sociais. É nesse ambiente que somos preparados para a vida, para o mundo que vivemos.


A família é tão importante, indispensável e insubstituível, que a falta dela, o abandono, causam grandes e, muitas vezes, graves consequências na vida de uma pessoa.



Mas, vale ressaltar que não existem sinais de que exista uma única família totalmente perfeita. Toda família passa por algum tipo de conflito ou desentendimentos, o que é natural. Afinal, são pessoas diferentes, com temperamentos diferentes, dentro do mesmo espaço. O que não podemos é perder o respeito e extrapolar os limites, permitindo que a estrutura familiar seja abalada.



Família é tão essencial para nós quanto o ar que respiramos. É como se fosse parte do sistema que faz o nosso coração pulsar. Se há um problema com um dos membros, parece que todos também estão com problemas, pois um é parte essencial na vida do outro, como se todos estivessem ligados” (autor desconhecido)

Antigamente as coisas não eram tão avançadas e as famílias se reuniam à mesa, para fazer às refeições e nesses momentos se aproveitava para conversar sobre o dia de cada um. A interação, o relacionamento familiar, era bem mais forte, era sadio. Mas, no decorrer dos últimos anos, alguns fatores, alteraram o convívio entre os familiares e alguns hábitos antes praticados, hoje, não fazem mais parte dos hábitos comuns. A correria do dia-a-dia, com as rotinas cada vez mais agitadas, o avanço tecnológico e os atrativos fora do lar, que vão surgindo, a cada dia, são alguns dos fatores que tem contribuído para o distanciamento, entre, os integrantes, que compõem uma família. Em muitos lares, os pais, não tem tido tempo para dialogar com seus filhos, estão sempre cansados, corridos e muitas vezes, levam os problemas do trabalho para dentro de casa. Já, os filhos, em boa parte, não têm tido paciência de conversar com os pais, preferindo sempre os amigos e os prazeres da rua.


Nos dias atuais, com o isolamento social, nossa rotina sofreu uma nova mudança e, com isso, o convívio com nossos familiares também. Com a paralisação do funcionamento regular de grande parte das empresas e com as aulas suspensas em todas as redes escolar do país, estamos tendo a oportunidade de ficar mais próximos e recuperar o relacionamento pleno, fortalecendo os laços com aqueles que tanto amamos. Em alguns lares, muitos estão conseguindo tirar de letra, aproveitando o momento para se comunicar melhor e estão realizando atividades que possam uni-los ainda mais.



Em outros, a falta de comunicação anterior e as divergências têm feito com que, neste momento, que estamos sendo “obrigados” há passar mais tempo juntos, dentro do mesmo ambiente, convivendo por mais tempo em família, se aumentem muito os conflitos.


Desde que a quarentena começou, muitas pessoas foram pegas de surpresa ao se depararem com anúncios de separação de alguns casais, seja do seu convívio ou até mesmo do meio artístico. Muitos relacionamentos não estão conseguindo vencer o isolamento e as diferenças conflitantes que foram intensificadas neste período.


O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) divulgou, no mês de março, algumas dicas de como as famílias brasileiras podem aproveitar o tempo de quarentena. Entre as recomendações, está a de que os integrantes das famílias devem desenvolver atividades juntos, de preferência aquelas que tragam momentos de descontração.


O MMFDH deu, ainda, algumas dicas para os casais, orientando que aproveitem esse tempo em casa para conversarem mais, fazerem planos para a família e terem tempo a sós. E destaca, ainda, o quão importante isso pode ser para o bem-estar da família.



Que neste momento tão difícil, em que a vida de todos tem sido afetada de alguma forma, saibamos aproveitar e valorizar, aqueles que temos ao nosso lado. Que o nosso lar seja um lugar de paz e não de conflitos, que a quarentena possa ser aproveitada não somente como forma de proteção, mas também para fortalecer o nosso relacionamento e nos reconectar com aqueles que tanto amamos.





Siga-nos em nossas redes sociais

  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

Notícia

Desenvolvido por

© 2018-2019. Todos os direitos reservados.

CaJú Publicidade Ltda

CNPJ: 21.107.640/0001-75

Marca_CaJú_PNG.png

Av. Flaviano Guimarães, 333, Cajueiro, Juazeiro - Bahia - Brasil 48904-087