Anvisa decide nesta segunda se autoriza a importação da Sputnik V



Hoje (26), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) realizará duas reuniões extraordinárias para avaliar processos referentes ao enfrentamento da Covid-19. Entre elas, a reunião mais aguardada é a que vai tratar dos pedidos de importação da vacina Sputnik feito por estados e municípios.


A reunião extraordinária da Diretoria Colegiada sobre a Sputnik vai ocorrer às 18h. "A data da reunião foi marcada em razão do prazo de 30 dias definido pela Lei, e confirmado pelo STF, para que a Anvisa avalie os pedidos de importação de vacinas para Covid sem registro", explicou a Anvisa em nota.


No dia 13, Lewandowski estipulou prazo até o fim deste mês para que a Anvisa decida sobre a "importação excepcional e temporária" de doses da Sputnik V. O ministro tomou a decisão em uma ação protocolada pelo governo do Maranhão, que diz ter negociado 4,5 milhões de doses da vacina produzida pelo Instituto Gamaleya, da Rússia.


Os diretores da Anvisa tomarão a decisão depois de receberem dados que estão sendo coletados por servidores da agência na Rússia.


Pendências na análise


Uma das principais cobranças da Anvisa para análise da Sputnik era a falta do "relatório técnico" que embasou a concessão do Certificado de Registro emitido pelo Ministério da Saúde da Rússia. O documento deve detalhar os aspectos de qualidade, segurança e eficácia da vacina que subsidiaram a decisão da autoridade estrangeira.


Além deste ponto, a Anvisa também listou no dia 1º de março que três itens relacionadas às "Boas Práticas de Fabricação" não constam na documentação enviada pela farmacêutica brasileira União Química, que é a intermediária no processo de importação e que também prevê fabricar a vacina no Brasil.


Da Redação - Com informações do G1

Comente e Compartilhe!