Associação Médica Brasileira defende banimento do uso de remédios sem eficácia contra Covid




Em julho do ano passado, associação havia defendido "autonomia do médico"

A Associação Médica Brasileira (AMB) mudou o posicionamento e passou a condenar o uso de remédios sem eficácia contra a Covid-19. Em boletim divulgado hoje (23), a associação diz que o uso de medicamentos como a cloroquina e a ivermectina deve ser banido. Em julho do ano passado, a entidade havia defendido a "autonomia do médico" ao receitar os medicamentos.


"Reafirmamos que, infelizmente, medicações como hidroxicloroquina/cloroquina, ivermectina, nitazoxanida, azitromicina e colchicina, entre outras drogas, não possuem eficácia científica comprovada de benefício no tratamento ou prevenção da COVID-19, quer seja na prevenção, na fase inicial ou nas fases avançadas dessa doença, sendo que, portanto, a utilização desses fármacos deve ser banida", afirma associação.


No documento, a AMB ainda ressalta a necessidade de ação das autoridades para solucionar a falta de medicamentos no atendimento de pacientes internados com Covid, principalmente daqueles necessários para a intubação. Em Salvador, o secretário Leo Prates afirmou que está sendo feita uma compra emergencial para garantir os medicamentos em todas as unidades de Saúde.




Fonte: Metro 1 Sua opinião é importante para nós. Faça o login e deixe seu comentário no rodapé de nossas matérias. O CARTAZ DA CIDADE agradece por sua participação.

Siga-nos em nossas redes sociais

  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

Desenvolvido por

Marca_CaJú_PNG.png

© 2018-2021. Todos os direitos reservados.

CaJú Publicidade Ltda

CNPJ: 21.107.640/0001-75

R. Argentina, 43, Sta. Maria Goretti,

Juazeiro - Bahia - Brasil 48.904-281