Augusto Aras afirma que autor do ataque a Bolsonaro não agiu sozinho



Novo procurador-geral da República, Augusto Aras disse não acreditar que Adélio Bispo, que esfaqueou o presidente Jair Bolsonaro (PSL), agiu sozinho.

"Não [convence que agiu só], pelas circunstâncias", disse, em entrevista ao jornal Estado de São Paulo. "Ainda é tempo de a Polícia Federal, do Ministério Público Federal, atuando em conjunto, buscar a verdade real do atentado", emendou.


O procurador-geral Augusto Aras, que é baiano, toma posse nesta quarta-feira (2) para um mandato de dois anos.