Bolsonaro critica home office de presidente da Petrobras: 'Está há 11 meses em casa, sem trabalhar



Após indicar o general da reserva Joaquim Silva e Luna para o comando da Petrobras, o presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar, hoje (22), o fato de o presidente da empresa, Roberto Castello Branco, estar trabalhando em home office desde março, devido à pandemia de covid-19. Castello Branco tem mais de 60 anos e faz parte do grupo de risco da doença.


Em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada, Bolsonaro ainda questionou o salário recebido pelo dirigente da empresa.


"O atual presidente da Petrobrás está há 11 meses de casa, sem trabalhar. Trabalha de forma remota. O chefe tem que estar na frente, bem como seus diretores. Isso para mim é inadmissível. Descobri isso faz poucas semanas", afirmou o presidente. "O ritmo de trabalho de muitos servidores lá está diferenciado", completou.


O presidente ainda negou que queira perseguir servidores ou interferir na política de preços da Petrobras. Na conversa, ele também questionou o grupo se sabiam quanto ganha um presidente da Petrobrás. Ao ouvir "R$ 50 mil", rebateu com outra pergunta: "R$ 50 mil por semana?" Segundo reportagem do Estadão publicada no fim do ano passado, os membros da diretoria executiva receberam, em média, R$ 2,9 milhões em 2019.



Fonte: Metro1


Sua opinião é importante para nós. Faça o login e deixe seu comentário no rodapé de nossas matérias. O CARTAZ DA CIDADE agradece por sua participação.

Siga-nos em nossas redes sociais

  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

Desenvolvido por

© 2018-2019. Todos os direitos reservados.

CaJú Publicidade Ltda

CNPJ: 21.107.640/0001-75

Marca_CaJú_PNG.png

Av. Flaviano Guimarães, 333, Cajueiro, Juazeiro - Bahia - Brasil 48904-087