Bolsonaro diz que o governo só vai adquirir seringas quando o 'preço voltar ao normal'



Presidente afirmou que estados e municípios têm estoques suficientes para o início da vacinação contra a Covid-19.

Com os problemas enfrentado pelo Ministério da Saúde para adquirir agulhas e seringas para a vacinação contra a Covid-19, e após postergar a compra dos produtos, o presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (6) que a pasta suspendeu a aquisição do material "até que os preços voltem à normalidade".

O presidente não apresentou detalhes, mas de acordo com reportagem do portal Uol, Bolsonaro afirmou que os estados e municípios têm estoques do material para o início da imunização.

"Como houve interesse do Ministério da Saúde em adquirir seringas para seu estoque regulador, os preços dispararam e o MS suspendeu a compra até que os preços voltem à normalidade", escreveu o presidente em uma rede social.

O Ministério da Saúde garantiu até o momento apenas 2,4% do total de seringas e agulhas que pretende adquirir para a vacinação contra a Covid-19. Empresas que participaram de um pregão na terça-feira (29) ofertaram 7,9 milhões de seringas e agulhas, e o governo previa a compra de 331 milhões.



Fonte: Bahia Notícias



Sua opinião é importante para nós. Faça o login e deixe seu comentário no rodapé de nossas matérias. O CARTAZ DA CIDADE agradece por sua participação.