Bolsonaro inclui voto impresso em negociações com o Congresso: 'Povo quer'





O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou hoje a dizer que está "conversando com lideranças do Parlamento" sobre a possibilidade de implementar o voto impresso nas próximas eleições. Com o argumento de que o sistema eletrônico seria suscetível a fraudes, mas sem apresentar provas disso, o governante tem defendido a necessidade da comprovação em papel. Na visão dele, "o povo quer" a mudança.


"Já estou conversando com lideranças no Parlamento. Quem decide o voto impresso somos nós, o Executivo, e o Parlamento. Ponto final. E, acima de nós, o povo, que quer o voto impresso." Disse o Presidente.


No dia do segundo turno das eleições municipais, em 29 de novembro, Bolsonaro já havia sinalizado que faria da defesa do voto impresso uma bandeira do governo. Até então, o tema era abordado de maneira aleatória pelo presidente, sem indícios de que se tornaria uma demanda concreta. A urna eletrônica passou a ser usada no Brasil em 1996.


Desde então, Bolsonaro foi eleito por esse método seis vezes: como deputado federal, em 1998, 2002, 2006, 2010 e 2014, e como presidente, em 2018. Os três filhos políticos do presidente, Carlos, Flávio e Eduardo, também foram escolhidos em eleições via urna eletrônica. Não há nenhuma evidência de que o método eletrônico seja suscetível a fraudes.




Fonte: Uol



Sua opinião é importante para nós. Faça o login e deixe seu comentário no rodapé de nossas matérias. O CARTAZ DA CIDADE agradece por sua participação.