Bolsonaro planeja viagem aos EUA para se contrapor a Argentina.


O presidente Jair Bolsonaro pretende encerrar seu primeiro ano de governo com uma viagem aos Estados Unidos -a quarta desde que foi eleito ao cargo- e reforçar a imagem de parceria com Donald Trump no momento em que se intensifica o isolamento do Brasil na condução de sua política externa.

Diante da recente reação da esquerda na América do Sul, com protestos populares em países com presidentes de centro-direta, como o Chile, e a volta de líderes de esquerda na Argentina, Bolsonaro recorrerá em novembro aos laços com o aliado americano, em uma agenda que pode incluir um encontro com o republicano.

O roteiro da viagem está sendo esboçado pelo governo brasileiro e deve contar com passagens pela Flórida e por Washington, com o intuito de tentar melhorar a imagem do Brasil no exterior e atrair investidores estrangeiros para projetos de infraestrutura concedidos à iniciativa privada.

Na nova visita, a ideia é também, de acordo com auxiliares presidenciais, reforçar a relação de proximidade entre Bolsonaro e Trump, em um contraponto ao novo governo da Argentina, e renovar o apoio da base eleitoral do brasileiro, que é entusiasta do alinhamento com os americanos.

Bolsonaro se recusou a cumprimentar Alberto Fernández, presidente eleito no domingo e de centro-esquerda, enquanto o Departamento de Estado dos EUA divulgou nota parabenizando o argentino e se dizendo "pronto para trabalhar juntos" pelos interesses dos dois países.




Fonte: Bahia Notícias