Brasil ocupa 3º lugar mundial com casos de diabetes infantil



Crianças e adolescentes devem consumir até seis colheres de chá de açúcar por dia, afirma a Sociedade Americana do Coração.

Diabetes não é doença só de gente grande, ela atinge de forma significativa e preocupante as crianças e adolescentes em todo mundo. No Brasil, essa realidade abrange mais de um milhão de brasileirinhos, realidade que coloca o país no 3º do ranking mundial de diabetes infantil, perdendo apenas para os EUA e Índia. O dado é resultado do 9º IDF Diabetes Atlas da Federação Internacional da Diabetes. Em referência ao Dia Mundial de Combate a Diabetes (14 de novembro), a Faculdade UNINASSAU Petrolina alerta para a incidência da doença em pessoas menores de 20 anos. 

De acordo com a Sociedade Americana do Coração, a recomendação diária de açúcar para esse público não pode ultrapassar seis colheres de chá. “Qualquer açúcar que não seja natural, a exemplo, açúcar mascavo, refinado, mel adoçante, frutose deve ser utilizado com moderação. Para os menores de 2 anos nenhum tipo de açúcar deve ser inserido na alimentação, pois a ingestão de doces antes dessa idade aumenta o risco de obesidade na infância e adolescência”, orienta o coordenador do curso de Nutrição, Rafael Pinheiro. 

O consumo de açúcar entre 2 e 18 anos influencia a condição cardiovascular, podendo favorecer o desenvolvimento de diabetes, aumento dos níveis de colesterol, obesidade, hipertensão arterial e risco cardíaco. “Os hábitos na infância influenciam e são reflexo para vida e saúde adulta, então o ideal é que a ingestão de alimentos ricos em açúcar seja moderada e até evitada em alguns casos”, pontua Rafael. 

A pesquisa mostra que a diabetes tipo 1 é a que mais atinge crianças e jovens. O tipo 1 acontece quando o sistema imunológico ataca as células do pâncreas, órgão que produz insulina, e esse ataque faz com que pouca ou nenhuma quantidade do hormônio seja liberada ao corpo. Os sintomas principais são sede constante, fadiga, fraqueza, vontade de urinar várias vezes, perda de peso. 

Já o tipo 2 se dá por que o corpo não consegue aproveitar adequadamente a insulina ou não tem uma produção suficiente para controlar a glicemia. Os sintomas são os mesmos da tipo 1 com o acréscimo de formigamento nas mãos e pés, visão embaçada, feridas que demoram a cicatrizar e outros. 

“O principal tratamento para diabetes é por meio do controle da alimentação para regular a quantidade de carboidratos, açucares ingeridos. Por isso, o ideal é procurar o acompanhamento com o nutricionista e promover uma vida mais saudável para os pequenos”, finaliza o coordenador. 



Fonte: Ascom / UNINASSAU

Siga-nos em nossas redes sociais

  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

Desenvolvido por

© 2018-2019. Todos os direitos reservados.

CaJú Publicidade Ltda

CNPJ: 21.107.640/0001-75

Marca_CaJú_PNG.png

Av. Flaviano Guimarães, 333, Cajueiro, Juazeiro - Bahia - Brasil 48904-087