Casa Nova: Após repercussão de suposta denúncia do MP, prefeito acusa políticos de 'fake news'



A notícia de uma suposta denúncia do Ministério Público da Bahia - MP/BA veiculada neste fim de semana em vários meios de comunicação, aponta o prefeito de Casa Nova Wilker Torres (Wilker do Posto) de realizar uma transferência ilegal de um dos principais terrenos urbanos da cidade para uma pessoa que atuaria como 'laranja'.


De acordo com as informações divulgadas, o terreno mede 2.868,07 m² e foi arrematado à época por R$ 1,5 milhão. Após quebra do sigilo bancário dos investigados foi comprovado que a responsável pela aquisição do imóvel não teria aporte financeiro para pagar esse valor. Além dessa acusação, as informações dão conta de que Torres ainda teria falsificado o conteúdo da lei municipal para venda do terreno.


A equipe do Cartaz da Cidade contatou o Ministério Público da Bahia para ter acesso ao número do processo e quando o mesmo teria sido instaurado porém foi informada que, "o caso tramita em segredo de Justiça e, por conta da Lei de Abuso de Autoridade, o MP não se posiciona nessa fase do processo", assina a assessoria do órgão.

O Cartaz também procurou a assessoria do Prefeito Wilker Torres para o envio de uma nota oficial esclarecendo os fatos porém, foi direcionada a uma publicação em outro veículo de comunicação onde teriam algumas declarações do Chefe do Executivo.


Sobre a matéria veiculada e que cita o Ministério Público, na publicação Torres questionou, “estranhamente, nenhuma identificação do processo, quando foi instaurado, o nome do promotor e quem levou a denúncia. Uma mentira, com a cara e a assinatura dos Vianas”, afirmou se referindo a família com histórico político na cidade de Casa Nova.


Na mesma publicação, o prefeito atacou a família de políticos citada, “Mancham reputações, enchem os bolsos, assumem pouco a pouco o controle da administração e colocam os interesses familiares, eleitoreiros, acima das necessidades da população. Já os derrotamos duas vezes e vamos derrotá-los de novo. Desta vez em Casa Nova e em Juazeiro, que não merece estes cupins do dinheiro público”.


Iana Lima - Jornalista

Comente e Compartilhe!