Cel João Sá: Quase 50 casas estão ameaçadas; gestor diz que cidade precisa 'voltar ao normal'.


Em torno de 49 casas não devem servir mais de moradias – como eram até a quinta-feira (11) – em Coronel João Sá, na divisa com Sergipe. Até o começo da manhã desta quarta-feira (17), 254 imóveis foram vistoriados por equipes das defesas civis do Estado e da União. Segundo o prefeito da cidade, Carlinhos Sobral, a inspeção dos imóveis deve ocorrer até esta sexta-feira (19), que deve incluir casas da zona rural.


Nesta terça-feira (16), a União anunciou o repasse de R$ 265,3 mil. Sobral disse que a verba é destinada exclusivamente para compra de cestas básicas, colchões, cobertores, produtos de higiene e de limpeza, entre outros itens para ajuda aos desabrigados. Em relação à recuperação física da cidade, o gestor declarou que não vai esperar providência externa, mesmo com pouco recurso municipal.


"Eu não vou esperar porque sei que vai demorar muito tempo. Eu não posso deixar a cidade com o calçamento afundado, com os acessos prejudicados. A cidade precisa voltar ao normal. E se demorar seis meses ou um ano?", questionou em entrevista ao Bahia Notícias. Entre as construções a serem recuperadas consta a Escola Luís Eduardo Magalhães, a maior do município, com 16 salas. Nas enxurradas da última quinta, um muro veio abaixo. A previsão é que as aulas voltem ao normal a partir da próxima semana.






Fonte: Bahia Notícias

Siga-nos em nossas redes sociais

  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

Notícia

Desenvolvido por

© 2018-2019. Todos os direitos reservados.

CaJú Publicidade Ltda

CNPJ: 21.107.640/0001-75

Marca_CaJú_PNG.png

Av. Flaviano Guimarães, 333, Cajueiro, Juazeiro-BA, 48904-087