Comerciantes realizam manifestação contra o fechamento do comércio nesta quarta-feira (24)



Na última sexta-feira (19), o governador da Bahia, Rui Costa (PT), decretou o fechamento de comércios não essenciais. Essa medida foi tomada para conter o avanço da covid-19 no estado. Diante dessa medida, muitos empresários, comerciantes e funcionários ficaram indignados com a medida tomada pelo governo baiano.


Na segunda-feira (22), os comerciantes realizaram um protesto na cidade contra o fechamento. Hoje, 24 de março, os proprietários e funcionários voltaram a se manifestar contra “lockdown” no comércio. A concentração iniciou às 08h, na Lagoa do Calu, onde, aos poucos, manifestantes começavam a chegar no local. Caminhoneiros e simpatizantes dos comerciantes que passavam pelo local buzinavam em apoio ao ato.



A líder da manifestação, Renata Meira, foi uma das primeiras a chegar no local e, desde cedo, articulava com os demais comerciantes das cidades de Juazeiro e Petrolina.


De acordo com Meira, os comerciantes não aceitam o fechamento do comércio nos municípios. “O decreto é inconstitucional, todos estão precisando trabalhar, e a constituição garante esse direito”, afirma a supervisora de loja. Renata ainda cita: “estamos unindo o comércio de Petrolina e de Juazeiro, para mostrar força, porque estamos, aqui, lutando para abrir todas as lojas e não pedindo para fechar as demais. Todos os serviços são essenciais”.


Aos poucos, outros donos de comércios foram chegando ao local.


Indignado com a situação e com medo do que pode ocorrer nos próximos dias, ou meses, Ricardo Valverde, proprietário de uma loja de brinquedos em Juazeiro, pede que as pessoas sejam empáticas à situação dos comerciantes, além de afirmar que eles não têm culpa pela situação atual. “Outros locais continuam com aglomerações, lojas atacadistas e as filas de bancos. O que os governantes fazem? Nada!”. Ele ainda argumenta: “queremos abrir com tranquilidade, seguindo os critérios de higienização".


Para o presidente da CDL, Murilo Matos, a entidade deve apoiar os comerciantes nesse momento. “Em todas as ações em que os lojistas têm direito de reckamar, estamos dando apoio”, afirma Matos. E quando o assunto é segurança ele argumenta: “o comércio segue todos os protocolos de segurança, uso de máscara, álcool em gel, distanciamento social e higienização do ambiente. Seguimos todos os critérios de segurança exigido pela agência sanitária”.


Para concluir, a líder do movimento, Renata Meira, diz: “Queremos um posicionamento da Prefeita Suzana. O trabalho é fundamental para as famílias e o desemprego vem crescendo na cidade”, afirma a supervisora de loja.

Às 10h20, os comerciantes deixaram o local de concentração, seguindo pelo centro da cidade, em carreata, para, em seguida, se dirigirem ao município pernambucano, Petrolina.



Entramos em contato com a assessoria da Prefeita Suzana Ramos (PSDB), para saber sobre o posicionamento, mas, até o fechamento desta matéria, não tivemos uma resposta.


Atualizada ás: 15:26


Fonte: Redação Cartaz da Cidade


Sua opinião é importante para nós. Faça o login e deixe seu comentário no rodapé de nossas matérias. O CARTAZ DA CIDADE agradece por sua participação.