Consulado Americano notifica Estado de Pernambuco e oferece parceria para solução do Caso Beatriz


Uma foto com o rosto de Beatriz Angélica e dezenas de peritos da Academia Nacional US do Estado do Tennessee foi divulgada e confirmou o interesse dos profissionais em descobrir 'Quem matou Beatriz e Porque?'. Freddy Ponce, perito do Grupo de Treinamento em Investigações Criminais do Citgroup, foi quem apresentou o caso para os colegas.

Foi divulgado no último domingo (11) nas redes sociais do 'Caso Beatriz', a notícia que o Consulado Americano teria enviado em setembro de 2020 uma notificação para o Governo de Pernambuco propondo uma parceria, em que peritos americanos pudessem participar do inquérito do caso e contribuir com a solução do crime.


Em suas redes sociais, Lucinha Mota, mãe de Beatriz Angélica, assassinada em dezembro de 2015 confirmou o interesse dos peritos, "são profissionais de altíssima resolutividade, possuem competência técnica e recursos tecnológicos a disposição, que são extremamente fundamentais para reunir e validar provas suficientes para solução do crime".


Lucinha ainda informa, que o pedido foi enviado "até a presente data 11/04/2021, (e) o Estado não respondeu" e questionou, "Há quem interessa que os culpados não sejam punidos?".


Perícia nos EUA


Nesta segunda-feira (12), participando do Programa Geraldo José, a mãe de Beatriz informou que para dar continuidade às investigações foi lançada uma vaquinha virtual. "Recebemos muita ajuda financeira de outros países, temos uma vaquinha que está em quase R$ 30 mil pra gente realizar uma perícia muito importante no EUA. Hoje temos uma estimativa de custo para essa pericia, transporte, hospedagem, alimentação das pessoas que vão participar. Eles não cobraram absolutamente nada, só as despesas que é em torno R$ 75 mil. Temos que levar um grupo de cinco pessoas para essa perícia", contabilizou.


Lucinha explicou que existem duas possibilidades desse grupo de investigação atuar no Caso Beatriz: "Uma, o Estado de Pernambuco realizar um convênio com a Academia de Polícia dos Estados Unidos ou nós da família colocarmos eles como assistentes técnicos. Agora se o Estado quer realmente que o caso de Beatriz seja solucionado, é necessário esse convênio com a polícia".


Para ela, o Governador de Pernambuco Paulo Câmara deve aceitar o convênio pois "não é vergonhoso" e "ainda não cumpriu nenhuma das promessas que fez pra mim no Palácio das Princesas para a família de Beatriz, "Ele me prometeu que ia me ajudar a federalizar o caso se eu provasse que Diego fez o trabalho para o Auxiliadora e ele não cumpriu (sic)", revelou.


Repercussão


À época do assassinato a família ofereceu uma recompensa de R$ 10 mil para quem tivesse informações do suspeito que teve seu retrato falado divulgado em inúmeros veículos de comunicação inclusive com repercussão nacional e internacional.





Da Redação / Iana Lima Jornalista.


Foto reprodução redes sociais.


Comente e compartilhe!