Covid-19: Anvisa atualiza procedimentos de doações e transplantes

Doadores devem ser testados 24 horas antes da coleta de células



A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Ministério da Saúde atualizaram as orientações para triagem de candidatos a doação de órgãos e tecidos e pacientes em lista de espera para transplante, frente a pandemia da covid-19. Em março, o governo publicou a Nota Técnica 25/2020, que trata da inclusão de teste para coronavírus em doadores e pacientes.


A Nota Técnica 34/2020, divulgada hoje (23), em Brasília, trata especificamente de órgãos e tecidos e detalha como fazer as avaliações e a aprovação (validação) dos doadores vivos e falecidos. 


Entre as recomendações está a contraindicação absoluta da captação em doador com covid-19 confirmada ou doador com síndrome respiratória aguda grave (Sars).


Já o doador falecido que teve covid-19, mas com regressão completa dos sintomas há mais de 14 dias antes do óbito, pode ser validado para doação, mediante resultado negativo em testes laboratoriais realizados 24 horas antes da captação.



Doação de células-tronco


Também foi divulgada, nesta quinta-feira, a Nota Técnica 36/2020 que insere critérios para o gerenciamento do risco sanitário de células-tronco hematopoéticas (CTH), de medula óssea, de sangue periférico e de sangue de cordão umbilical e placentário, para transplante convencional. 


De acordo com a Anvisa, todos os doadores devem ser testados cerca de 24 horas antes da coleta das células, sempre que possível. A orientação vale mesmo quando o doador não for considerado de risco e independentemente de apresentar sintomas ou não.


Também é recomendado que casos confirmados por critério clínico-epidemiológico ou laboratorial de infecção pelo novo coronavírus devem ser considerados inaptos para doação até que o doador seja testado duas vezes, com aproximadamente uma semana de intervalo entre a realização dos testes, obtendo resultados negativos; ou, caso não seja possível realizar a testagem, o doador aguarde, no mínimo, 14 dias após o desaparecimento dos sintomas ou, preferencialmente, 28 dias.


Com relação às coletas de células-tronco hematopoéticas de sangue de cordão umbilical e placentário para doação para um receptor desconhecido, pela Rede BrasilCord, a nota recomenda que essas coletas sejam suspensas enquanto durar o estado de pandemia da covid-19.


As células-tronco hematopoéticas são o tipo mais comum de células-tronco adultas. São células primitivas que possuem a capacidade de autor renovação e diferenciação em diversos tipos de células, sendo responsáveis pela origem das células sanguíneas adultas.


Fonte: Agência Brasil

Siga-nos em nossas redes sociais

  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

Notícia

Desenvolvido por

© 2018-2019. Todos os direitos reservados.

CaJú Publicidade Ltda

CNPJ: 21.107.640/0001-75

Marca_CaJú_PNG.png

Av. Flaviano Guimarães, 333, Cajueiro, Juazeiro-BA, 48904-087