Dicas de hábitos saudáveis durante esse período de pandemia



Por Cíntia Catherine


Diante do cenário de isolamento social, imposto aos brasileiros durante a pandemia do COVID-19, faz-se necessário cuidar ainda mais da saúde e da imunidade. Sobre esse assunto, muito tem sido falado. Dietas milagrosas, alimentos super poderosos e suplementos têm, rotineiramente, sido propagados na internet... Porém, nem tudo que é falado por aí é 100% verdade. Apesar de não existir a fórmula mágica para evitar doenças, temos estratégias de saúde as quais podemos nos manter saudáveis e com menos vulnerabilidade para ficarmos doentes.

Dentro dessas estratégias de saúde é essencial mantermos o equilíbrio entre o corpo e mente como também termos em nossa rotina hábitos saudáveis envolvendo uma alimentação com qualidade e a prática de exercícios físicos regulamente. Pensando nisso com o objetivo de orientar você a ter uma alimentação saudável e fazer escolhas alimentares mais adequadas, o Ministério da Saúde tem, desde 2014, uma cartilha do Guia Alimentar para a População Brasileira, no formato de “Dez Passos para uma Alimentação Saudável”. Este Guia é um material de livre acesso, embora a maioria das pessoas não tenha conhecimento, trazendo, também, um teste sobre a sua alimentação, que pode ajudar a refletir e modificar seus hábitos alimentares. Com base nas evidências científicas e nos hábitos culturais e alimentares do brasileiro, este Guia busca contribuir para a melhoria da qualidade de vida e a prevenção de doenças. Se desejar ter acesso a este Guia Alimentar e realizar o teste de ''Como anda a sua Alimentação?'' acesse o site e fique por dentro das dicas.


O "Dez Passos para uma Alimentação Saudável" são orientações práticas sobre alimentação para pessoas saudáveis com mais de dois anos de idade. Caso você tenha alguma doença como diabetes, hipertensão, colesterol alto e necessite de orientação nutricional específica, procure a orientação de um nutricionista. Comece escolhendo aquela orientação que lhe pareça mais fácil, pois interessante é criar o hábito de segui-la todos os dias. Não é necessário que você tente adotar todos os passos de uma vez, principalmente se você não tem o hábito de uma alimentação saudável. Entenda que você dará início a uma mudança e isso requer tempo e etapas que terão que ser respeitadas, dando início no processo de mudanças a novas adaptações as quais é necessário que seu corpo dê respostas adaptativas até chegar ao processo de piloto automático o qual você já estará adequado sua alimentação de maneira natural. E também não é preciso seguir a ordem dos números sugerida nos 10 passos. Embora seja um guia com parâmetros ideais à saúde, você pode ir aderindo aos poucos de acordo a sua realidade. O mais importante e o objetivo maior é que você comece essa mudança de hábitos.


Com base neste contexto, uma alimentação saudável atua em conjunto para fortalecer o sistema imunológico e auxiliar na proteção de diversas doenças. Porém muitos fatores externos podem influenciar a imunidade e a saúde como um todo: má alimentação, estresse, privação de sono, má digestão e absorção de nutrientes, sedentarismo, entre outros. O nosso sistema imunológico envolve reações e etapas complexas, em prol do combate a agentes estranhos que tentam invadir o nosso corpo. Então, não é um alimento isolado ou um suplemento específico que, sozinhos, possuem a capacidade de potencializar a nossa imunidade. Com o objeto de melhorar sua qualidade de vida e oferecer promoção à sua saúde, foram selecionadas cinco dicas com base na literatura e ao Guia do Ministério da Saúde para ser aplicado na sua rotina.


1. Orientações de hábitos Saudáveis


Evite alimentos ultra processados, que são aqueles que sofrem muitas alterações em seu preparo e contêm ingredientes que você não conhece. Devido a seus ingredientes, alimentos ultra processados, como biscoitos recheados, “salgadinhos de pacote”, refrigerantes e “macarrão instantâneo”, são nutricionalmente desbalanceados. Por conta de sua formulação e apresentação, tendem a ser consumidos em excesso e a substituir alimentos in natura ou minimamente processados, veja os exemplos abaixo:



2. Fique de olho na hidratação


Beba água! Não deixe para beber apenas quando sentir sede. Tentem ingerir de 30 a 35 ml por kg de peso todos os dias. Por exemplo, se você pesa 70 kg, é só multiplicar por 30 ml, resultando em uma ingestão de 2.100 ml por dia. Além da água, você pode atingir esta quantidade ingerindo outros líquidos como sucos, chás e água saborizada (com frutas ou vegetais, tipo limão, laranja, manjericão etc.).



3. Pratique Exercícios Físicos diariamente


O Ministério da Saúde orienta a prática de exercícios físicos, em média, de 150 minutos por semana. Por isso, procure praticar, pelo menos, 30 minutos de alguma atividade física todos os dias. Outro fator que colabora para a proteção do organismo é o fato de a atividade física promover a diminuição do estresse, além de trazer inúmeros benefícios aos sistemas respiratório, cardiovascular e imunológico.



4. Tome vitamina D - Exponha-se ao sol


A exposição solar é a principal forma de aquisição de vitamina D. A atuação da vitamina D na resposta imune vem sendo amplamente estudada. Vários estudos mostram que esta vitamina para melhorar resposta imunológica do organismo. Segundo a Organização Mundial de Saúde, recomenda-se uma exposição de 15 a 30 minutos ao sol. A vitamina D também é encontrada em alimentos (salmão, sardinha, gema de ovo, fígado, leite e seus derivados), mas é quase impossível conseguir quantidades adequadas somente a partir da dieta.



5. Durma bem


Para nos mantermos saudáveis é recomendado aos adultos dormir 7 a 8 horas por noite. Esse hábito ajudará a manter o sistema imunológico em bom funcionamento, associado a treinamento de força auxilia na recuperação muscular, bem como nos protegerá de outros problemas de saúde, onde se incluem as doenças cardiovasculares, diabetes e obesidade.



Lembre-se de que tudo que fora abordado nas orientações, pois você deve ter uma alimentação e hábitos de vida saudáveis em todas as etapas da vida. Isso porque esses cuidados com a nossa saúde não servirão apenas para lhe proteger dos efeitos atuais do COVID-19, mas, também, melhorarão a sua qualidade de vida no futuro. Assim, mesmo que a adoção de todos esses hábitos supracitados não seja vacina para nenhuma doença, com certeza, o fortalecimento do sistema imunológico sempre vai proporcionar uma resposta mais rápida e eficaz contra qualquer quadro de infecção. Até porque a maneira mais eficaz de se proteger é a prevenção.



Cíntia Catherine Bueloni

Pós graduada em fitoterapia

aplicada a nutrição clínica,

Educadora física, Personal treiner

e Acadêmica de nutrição.

Siga-nos em nossas redes sociais

  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

Notícia

Desenvolvido por

© 2018-2019. Todos os direitos reservados.

CaJú Publicidade Ltda

CNPJ: 21.107.640/0001-75

Marca_CaJú_PNG.png

Av. Flaviano Guimarães, 333, Cajueiro, Juazeiro - Bahia - Brasil 48904-087