Em uma funerária de Belo Horizonte, cerca de 23 corpos indicam morte por problemas respiratórios



No ultimo final de semana, uma funerária de Belo Horizonte, capital do Estado de Minas Gerais, recebeu cerca de 73 cadáveres no período de 72 horas.


Os laudos cadavéricos de pelo menos 23 corpos indicam como causa da morte problemas respiratórios graves, como "insuficiência respiratória aguda", "pneumonia crônica" e "pneumonia aspirativa", sintomas também associados ao novo coronavírus. No entanto, dados do governo não citam mortos por Covid-19 no estado.


Segundo informações divulgadas pelo site Correio Brasiliense, foi aberto um boletim de ocorrência policial, após policiais receberem uma denúncia anônima que a funerária havia recebido 41 corpos em 48 horas.


Ainda de acordo com as informações do site, eles entraram em contato com o gerente, que confirmou que o local nunca recebeu essa quantidade de corpos em tão pouco tempo. Ele diz ser um fato atípico em 30 anos de carreira. "Sim, recebemos muitos corpos desde sexta. Dobrou (a quantidade) por conta das mortes por insuficiência respiratória", declarou o funcionário.


De acordo com informações do boletim, dos 23 corpos, apenas um, que tinha como causa da morte a Covid-19, causada pelo novo coronavírus, foi enterrado sem sepultamento. Os demais, passaram por procedimentos comuns e antes do enterro foram levados para despedida dos familiares.


Esse fato incomum gerou uma certa preocupação à toda a equipe do Cartaz da Cidade, pois se essas pessoas morreram em decorrência do novo coronavírus, não foram diagnosticadas com a doença e sabe-se lá quantas pessoas tiveram contato com as mesmas antes do sepultamento.

Siga-nos em nossas redes sociais

  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

Notícia

Desenvolvido por

© 2018-2019. Todos os direitos reservados.

CaJú Publicidade Ltda

CNPJ: 21.107.640/0001-75

Marca_CaJú_PNG.png

Av. Flaviano Guimarães, 333, Cajueiro, Juazeiro - Bahia - Brasil 48904-087