Escolas baianas não possuem estrutura para reabrir, diz pesquisa da APLB



A APLB, sindicato dos professores baianos, divulgou o resultado de uma pesquisa realizada com profissionais da educação no estado sobre o futuro do ensino na Bahia após a pandemia do novo coronavírus. A pesquisa foi realizada entre 15 e 31 de julho.


De acordo com os resultados apresentados pelo sindicato, 97.6% dos profissionais da educação (professores, diretores, coordenadores) afirmaram trabalhar em instituições que não possuem condições de retorno das aulas de forma segura, sem oferecer risco de contaminação.


A pesquisa ainda revela um dado preocupante: 92.4% dos profissionais da educação entrevistados não foram submetidos ao teste de Covid-19.


A pesquisa também pontua que 54.3% desse grupo da área da educação sofre de ansiedade, enquanto 3.6% foram diagnosticados com depressão.


Ao site Política ao Vivo, na última semana, o presidente da APLB, Rui Oliveira, se posicionou contra a possibilidade de retorno das aulas no ensino público do estado, como foi cogitado pelo governador Rui Costa. Rui Oliveira chegou a comparar o retorno às aulas em plena pandemia com um genocídio e disse que os professores devem entrar em greve caso isso aconteça.



Fonte: Política ao Vivo

Siga-nos em nossas redes sociais

  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

Notícia

Desenvolvido por

© 2018-2019. Todos os direitos reservados.

CaJú Publicidade Ltda

CNPJ: 21.107.640/0001-75

Marca_CaJú_PNG.png

Av. Flaviano Guimarães, 333, Cajueiro, Juazeiro - Bahia - Brasil 48904-087