Governo omite informações de processo de respiradores um mês após contratar escritório dos EUA



Mais de um mês após contratar o escritório de advocacia americano King And Spalding LLP por R$ 500 mil para tentar reaver o valor pago à empresa Ocean 26 Inc. na compra de 600 respiradores, o Governo da Bahia omite se houve qualquer avanço em relação ao processo, a informação é do site Política ao Vivo.


De acordo o Política ao Vivo, desde a semana passada a equipe de reportagem do site, tenta obter junto à Secretaria de Comunicação do Estado informações sobre o andamento da luta processual nos EUA para reaver os R$ 50 milhões pagos antecipadamente pelos respiradores, que seriam usados no enfrentamento da pandemia de Covid-19, mas sem sucesso.

Conforme a matéria, desde a última sexta-feira, a equipe de comunicação do Estado prometeu enviar informações, mas, cobrada nesta terça-feira (25) pela reportagem, não respondeu às mensagens.


Os respiradores pagos pelo Governo do Estado junto à Ocean26 foram só um dos prejuízos que a equipe comandada pelo governador Rui Costa (PT) conseguiu durante a pandemia. Essa compra e outras duas são alvos de inquéritos abertos ainda no mês de junho pelo Ministério Público Federal (MPF), que investiga a possível fraude.


Outra compra de respiradores, junto à Hempcare, também alvo de inquérito, rendeu até a queda de um dos homens mais fortes ligados a Rui, Bruno Dauster, que ocupava desde 2015 o cargo de secretário da Casa Civil. Na ocasião, Cibele Carvalho, então secretária estadual de Relações Institucionais, também caiu.



Fonte: Política ao Vivo