Justiça proíbe que bancos aumentem juros ou dificultem acesso ao crédito



Em decisão publicada nesta quarta-feira (15), a 9ª Vara Federal Cível do Distrito Federal decidiu que os bancos não podem aumentar as taxas de juros ou ampliem a rigidez nas exigências da concessão de crédito em virtude da pandemia do novo coronavírus.


A ação popular, movida por Carlos Lupi, presidente nacional do PDT, alega que "diante da retenção pelos bancos dos ativos líquidos, faz-se necessária a adequação e da formulação das medidas de liquidez para que efetivamente cumpram o seu papel e não apenas financiem os bancos que operam no mercado nacional, quando todas as verbas do governo deveriam estar sendo direcionadas à solução das crises de saúde pública e econômica".


Na sentença em tutela de urgência, o juiz Renato Coelho Borelli citou que a "pandemia de COVID-19 tem atingido todas as regiões do Brasil, ocasionando a ampliação do período de quarentena horizontal, o que atinge de maneira direta a economia do país".


Com a crise em virtude da doença, brasileiros de diversos setores têm sofrido impactos econômicos e uma das alternativas neste momento são as linhas de crédito.




Fonte: Bahia Notícias

Siga-nos em nossas redes sociais

  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

Notícia

Desenvolvido por

© 2018-2019. Todos os direitos reservados.

CaJú Publicidade Ltda

CNPJ: 21.107.640/0001-75

Marca_CaJú_PNG.png

Av. Flaviano Guimarães, 333, Cajueiro, Juazeiro - Bahia - Brasil 48904-087