Pesquisadores da Univasf desenvolvem respirador mecânico



Uma equipe de pesquisadores da Universidade Federal do Vale do São Francisco desenvolveu um projeto que pode contribuir para o aumento do número de respiradores pulmonares disponíveis nos hospitais da região do Vale do São Francisco. O grupo criou uma tecnologia que automatiza um respirador manual, conhecido como ambu. Com a automatização, o equipamento poderá atuar como um tipo de ventilador mecânico e colaborar na respiração de pacientes que necessitam de auxílio respiratório, mas não possuem problemas nos pulmões. Deste modo, será reduzida a demanda por respiradores pulmonares, aparelho mais complexo e vital para o tratamento de pacientes em estágio avançado de Covid-19.

A iniciativa parte de um grupo com nove pessoas, composto por docentes da Universidade, vinculados aos cursos de Medicina, Engenharia Mecânica e Engenharia da Computação, e funcionários do Hospital Universitário (HU-Univasf). A equipe de Mecânica atua na construção da máquina e dos aparelhos que fazem o seu motor funcionar, enquanto a Engenharia da Computação é responsável pelo sistema eletrônico que controla este funcionamento, adaptável às necessidades de cada paciente. Além disso, o grupo da área de saúde, que conta com integrantes da Comissão de Prevenção e Enfrentamento à Covid-19 da Univasf, orienta sobre o funcionamento da respiração mecânica e fiscaliza os parâmetros necessários para que haja aplicabilidade do produto.


Outros feitos ligados a Univasf que vem obtendo sucesso é o de desenvolvimento de álcool 70%.


O Laboratório Farmacotécnico Hospitalar da Universidade e do Hospital Universitário (HU-Univasf) já superou a marca de 7 mil litros de álcool líquido 70% produzidos e envasados, à apenas dois meses depois de iniciar as atividades.


Neste período, também foram produzidos mais de 340 litros de álcool líquido 70% glicerinado. A produção é destinada ao HU, às secretarias de Saúde dos municípios de Juazeiro (BA) e Petrolina (PE) e também à comunidade, por meio da doação a organizações não-governamentais (ONGs) e entidades da sociedade civil, com o objetivo de contribuir para prevenir a disseminação da Covid-19 na região.


Para manter a produção, o laboratório necessita de garrafas plásticas para acondicionamento do álcool. A comunidade pode colaborar doando embalagens plásticas de 1, 1,5, 2 ou 5 litros (garrafas pet ou semelhantes), preferencialmente sem uso anterior ou que tenham sido usadas apenas para armazenar álcool ou água. Garrafas de suco ou refrigerante não podem ser utilizadas por conterem resíduos de odor que permanecem na embalagem mesmo após a higienização. A entrega das doações deve ser feita na recepção da Policlínica do HU-Univasf, localizada no Campus Sede da Universidade, em Petrolina (PE). Os voluntários do projeto também se disponibilizam a ir pegar os vasilhames. O agendamento pode ser feito pelo telefone (87) 99817-6433.



Fonte: Ascom/UNIVASF

Siga-nos em nossas redes sociais

  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

Notícia

Desenvolvido por

© 2018-2019. Todos os direitos reservados.

CaJú Publicidade Ltda

CNPJ: 21.107.640/0001-75

Marca_CaJú_PNG.png

Av. Flaviano Guimarães, 333, Cajueiro, Juazeiro - Bahia - Brasil 48904-087