Médicos da UPA de Juazeiro acionam Conselho Regional de Medicina e Ministério Público.

Eles alegam “insuficientes condições de trabalho”.

Nesta terça (27), os médicos da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), de Juazeiro, enviaram documentos acionando o Conselho Regional de Medicina (Cremeb) e o Ministério Público da Bahia (MPBA). Segundo eles, a unidade apresenta “insuficientes condições de trabalho”.


Mais de 20 médicos clínicos assinaram a representação, entre eles, o também vereador, Allan Jones, que na última semana, havia denunciado que o quadro de médicos da UPA iria diminuir a partir de do dia 1° de setembro.


No texto enviado, os médicos também manifestam indignação a outra medida adotada pela gestão de saúde do município em “'retirar' a Ortopedia da unidade e 'jogar' os atendimentos pediátricos para a mesma. Sabemos que o resultado dessa medida será o aumento do fluxo no serviço, provocando ainda mais demora nos atendimentos e reavaliações”.




A SESAU enviou nota de esclarecimento:

"A Secretaria de Saúde de Juazeiro/ SESAU reforça que a gestão municipal está trabalhando dentro da legalidade de seu funcionamento e que a qualificação e redimensionamento da rede, estão de acordo com os parâmetros regidos pelas portarias do Ministério da Saúde".


Resta saber se após a aula de administração dada pelos médicos da UPA, o Prefeito Paulo Bomfim irá fazer algo que beneficie a população, ao invés de castiga-la ainda mais.





Siga-nos em nossas redes sociais

  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

Notícia

Desenvolvido por

© 2018-2019. Todos os direitos reservados.

CaJú Publicidade Ltda

CNPJ: 21.107.640/0001-75

Marca_CaJú_PNG.png

Av. Flaviano Guimarães, 333, Cajueiro, Juazeiro-BA, 48904-087