Mandetta diz que Estado precisa " dialogar" com tráfico e milícia.





O Ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, fez um pronunciamento nesta quarta-feira (8), quando disse que o combate á pandemia do COVID-19, irá passar por comunidades dominadas por tráfico e milícia.


"Temos dificuldades, sim, em apresentar o plano de manejo das favelas ou das comunidades com exclusão. Hoje, nós começamos o primeiro plano de manejo. Não vou falar em qual comunidade será, para fazer um teste piloto, porque ali você tem que entender a cultura, a dinâmica, ali a gente tem que entender que são áreas em que, muitas vezes, o Estado está ausente, onde quem manda é o tráfico", afirmou Mandetta.


Mas, qual diálogo seria esse, pois, como iria negociar com os chefes do tráfico? Quem faria esse diálogo? Cadê a autoridade e o poder do Estado?



Assumir uma postura deste tipo seria estar atestando que o Estado perdeu forças diante das organizações criminosas do país.


As pessoas que moram nessas comunidades têm o direito à assistência, à qualidade de vida e à saúde. São, na sua grande maioria, pessoas honestas e de bem, reféns da milícia e dos traficantes que controlam e comandam as comunidades. Essas pessoas necessitam de libertação e não que o Estado ateste que a facção criminosa é que tem poder sobre a situação.


Será que em sua colocação e pensamento, o Ministro pensou nas conseqüências e no quanto essa medida pode se tornar cara no final das contas?


Será que o Ministro Mandetta está com seu posicionamento contrário ao do Preside te até nas politicas sociais e se segurança? Onde ele quer chegar, no final das contas?


Veja o vídeo abaixo:



Siga-nos em nossas redes sociais

  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

Notícia

Desenvolvido por

© 2018-2019. Todos os direitos reservados.

CaJú Publicidade Ltda

CNPJ: 21.107.640/0001-75

Marca_CaJú_PNG.png

Av. Flaviano Guimarães, 333, Cajueiro, Juazeiro - Bahia - Brasil 48904-087