Moro - um discurso sem honra



Por: Marco Frenette

Não me incomodou exatamente a saída de Moro, pois ministros vem e vão. Me incomodou a saída desonrosa, atirando feito um venal. Atentem para esses pontos de seu pronunciamento:

- Citou nominalmente os governos esquerdistas anteriores, como exemplos de correção no trato com a PF, contrapondo-os aos "desmandos" do governo Bolsonaro;

- Revelou conversas privadas que teve com o presidente, traindo sua confiança, e deixando no ar a suspeita de que o presidente seria conspiracionista;

- Bem ao estilo Greenwald, anunciou que em "outra ocasião" contará sobre suas "divergências com o presidente";

- Omitiu que o diretor demitido apoiou a tese de Adélio ser um "lobo solitário", e que também apoiou a "inocência" de Greenwald no caso dos grampos;

- Aproveitou para, sutilmente, mas claramente, se lançar candidato, ao dizer que ao entrar na política pegou um "caminho sem volta", e que estava à disposição para "ajudar o Brasil";

- Para completar, fez cara de quem lamentava a situação toda. Porém, mal finalizou o depoimento e já estava com o semblante leve e feliz, sorrindo e cumprimentando as pessoas. Tudo bem filmado e gravado.


Fonte: Blog do Professor Taciano Medrado

Siga-nos em nossas redes sociais

  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

Notícia

Desenvolvido por

© 2018-2019. Todos os direitos reservados.

CaJú Publicidade Ltda

CNPJ: 21.107.640/0001-75

Marca_CaJú_PNG.png

Av. Flaviano Guimarães, 333, Cajueiro, Juazeiro - Bahia - Brasil 48904-087