MPF cobra manutenção de prisão preventiva de juiz envolvido em esquema.


O Ministério Público Federal (MPF) acionou em requerimento nesta segunda-feira (23) o Superior Tribunal de Justiça (STJ). O órgão pediu a manutenção da prisão preventiva do juiz Sérgio Humberto Sampaio. Ele é suspeito de envolvimento em esquema de venda de sentenças no Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA). O caso está associado à grilagem de terras no oeste baiano e resultou, entre outras ações, no afastamento do então presidente do TJ-BA, Gesilvaldo Britto, e da prisão da ex-presidente do tribunal Maria do Socorro.


Por meio de nota, o MPF informou que a prisão "é medida imprescindível para cessar a atividade criminosa por parte do acusado, considerando a probabilidade de reiteração delituosa e o risco de ocultação e destruição de provas". A defesa do juiz apresentou pedido de revogação da prisão, alegando ausência de necessidade da custódia preventiva. Conforme o procurador-geral da República em exercício, José Bonifácio, o argumento é equivoco, o que piora a situação do acusado.


Ele também destacou que as investigações prosseguem e outras denúncias deverão surgir. "Sua atuação foi fundamental para o sucesso da organização criminosa, que permanece ativa", relatou o procurador.



Fonte: Bahia Notícias

Siga-nos em nossas redes sociais

  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

Notícia

Desenvolvido por

© 2018-2019. Todos os direitos reservados.

CaJú Publicidade Ltda

CNPJ: 21.107.640/0001-75

Marca_CaJú_PNG.png

Av. Flaviano Guimarães, 333, Cajueiro, Juazeiro-BA, 48904-087