Para evitar vazamento de informação, policiais não sabiam que iriam prender Fabrício Queiroz



Os policiais que participaram, na manhã de hoje (18), da Operação Anjo, não foram informados que iriam prender Fabrício Queiroz, o ex-assessor de Flávio Bolsonaro. Os agentes não sabiam para evitar que fossem vazados detalhes sobre a ação.


"Não demos ciência para os policiais para não haver nenhum tipo de vazamento, nada. Ontem fomos contatados pelo delegado geral que recebeu a missão do Ministério Público, e nós cumprimos com êxito. A gente fez um briefing hoje, por volta de 4h, na nossa sede, e seguimos para o local junto com os promotores públicos", disse o delegado da Polícia Civil de São Paulo, Osvaldo Nico Gonçalves, em entrevista à CNN.


Ainda de acordo com Gonçalves, Queiroz havia tomado remédio para dormir e não conseguiu atender a campainha, por esse motivo os agentes precisaram quebrar a corrente para chegar até o quarto onde o ex-assessor estava dormindo. Além disso, ele não ofereceu qualquer resistência aos policiais. 


Fonte: Metro1

Siga-nos em nossas redes sociais

  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

Notícia

Desenvolvido por

© 2018-2019. Todos os direitos reservados.

CaJú Publicidade Ltda

CNPJ: 21.107.640/0001-75

Marca_CaJú_PNG.png

Av. Flaviano Guimarães, 333, Cajueiro, Juazeiro - Bahia - Brasil 48904-087