Procuradora-Geral da República, pede que dinheiro da "Fundação Lava jato" seja aplicado na educação.


A procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, pediu que o dinheiro do acordo entre a Petrobrás e os Estados Unidos seja destinado à educação. O pedido foi feito nesta segunda-feira (8), através de uma Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF), a mesma que questiona a criação da Fundação Lava Jato, que tem como objetivo gerir os recursos do acordo.


O pedido foi encaminhado ao relator da ação, ministro Alexandre de Moraes, e teve como propósito analisar informações já prestadas pelos envolvidos, bem como definir novas providências. Dodge afirma que a ação busca assegurar a correta aplicação dos recursos disponibilizados pela empresa em cumprimento a acordos celebrados entre Petrobras e U.S. Department of Justice e a Securities and Exchange Commission, e que não se questiona as razões técnicas e jurídicas que fundamentaram os dois acordos celebrados entre a Petrobras e as autoridades norte-americanas.


A procuradora quer que o dinheiro seja repassado para o Ministério da Educação,

preservando assim a exigência feita no acordo. “A solução a ser dada para o destino desta verba, nesta ação, deve, por dever moral e constitucional, estar em consonância com os objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil estabelecidos no artigo 3º da Constituição”, diz a petição. Para Dodge, esses objetivos constitucionais dependem de educação de qualidade, “que se inicia pela formação das crianças na educação básica, que dever ser financiada em favor da sociedade, de forma impessoal, transparente, pública e eficiente”.




Fonte: Bahia Notícias

Siga-nos em nossas redes sociais

  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

Notícia

Desenvolvido por

© 2018-2019. Todos os direitos reservados.

CaJú Publicidade Ltda

CNPJ: 21.107.640/0001-75

Marca_CaJú_PNG.png

Av. Flaviano Guimarães, 333, Cajueiro, Juazeiro - Bahia - Brasil 48904-087