Venezuela liberta os dois jornalistas franceses que estavam presos


Se já não bastasse a crise pela qual passa a Venezuela, há dois dias esse país é protagonista de mais um problema político.


Dois jornalistas da emissora “TMC” foram detidos trabalhando na cobertura dos acontecimentos que geraram a tal crise. Eles foram presos por fazerem imagens do palácio Presidencial de Miraflores, em Caracas.


Mas, para quem pensa que a libertação se deu por bondade do governo venezuelano se engana, pois o feito só se deu após a exigência do governo francês.


Por lógica, diversas pessoas criticam a onda de “detenções arbitrárias do governo de Nicolás Maduro", como, por exemplo o secretário-geral da organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF), Christophe Deloite.


Já o chanceler da Venezuela, Jorge Arreaza, afirmou ser "inédito e irresponsável" o envio de jornalistas ao país sem cumprir os requisitos exigidos pela legislação local para, depois, "provocar um escândalo midiático com o apoio de seus governos".


Os franceses defendem a ideia de que a única solução possível para a crise da Venezuela deve ser política, negociada e pacífica.


Copyright Efe - Todos os direitos de reprodução e representação são reservados para a Agência Efe

Siga-nos em nossas redes sociais

  • Facebook - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle
  • YouTube - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle

Notícia

Desenvolvido por

© 2018-2019. Todos os direitos reservados.

CaJú Publicidade Ltda

CNPJ: 21.107.640/0001-75

Marca_CaJú_PNG.png

Av. Flaviano Guimarães, 333, Cajueiro, Juazeiro - Bahia - Brasil 48904-087